quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

FELIZ DIA NOVO




                    É interessante o raciocínio humano quanto a expectativa criada em torno da virada de ano.

          As pessoas enxergam a virada de ano como se fosse os 45 minutos do 1º tempo de uma partida de futebol, a qual está em desvantagem no placar, ansiosos para ver os minutos que faltam para acabar, entrar no vestiário, fazer algumas substituições, acertar uns erros e voltar para o 2º tempo para vencer.

          Eu vejo a mudança de ano como a continuidade. Não existe um intervalo, muito menos um segundo tempo do jogo, é o COTIDIANO que segue, que continua ininterruptamente: eu sou o mesmo, meu caráter é o mesmo, meus problemas são os mesmos (e devem ser solucionados), os objetivos não alcançados continuam a ser perseguidos. 

          É na verdade apenas um próximo capítulo, é o virar da página de um novo dia.

          O intervalo deste jogo da vida são as horas de sono e descanso. E a vida continua a ser jogada constantemente sem achar que meu passado será anistiado: erros esquecidos, problemas resolvidos, doenças curadas, vazio preenchido, etc.

          Ao término de um ano não vou entrar no próximo no zero a zero, pelo contrário, o placar é o mesmo com o jogo sempre em andamento, sem parar.

          As decepções são experiências que servirão para que eu possa aprender e não mais cometer os mesmos erros. As metas não alcançadas é um referencial, meu alvo para que eu possa continuar a caminhar, os fracassos como um indicador para eu melhorar o padrão do que deverá ser executado. As minhas conquistas e vitórias, devem ser olhadas com admiração e orgulho do dever cumprido e jamais com arrogância, soberba e prepotência.

         Que na virada de ano possamos deixar de lado o discurso de que amanhã será o início da dieta, dos novos hábitos, da nova mentalidade, novas regras.....para ser um discurso de todos os dias, como se todos os dias: "o amanhã" fosse o primeiro dia de um novo tempo. E todos os dias refletir sobre os dias de ontem, como se ontem fosse o último dia de um ano.

          Todos os dias, sejamos nós mesmos a procura de melhorias, com mais humildade e respeito; com coragem, ousadia e determinação; amando a Deus, a nós mesmo e o próximo, porém amor verdadeiro vindo do coração, da alma, de sentimento. Amar é respeitar.

          Assim, o olhar para o dia de amanhã e o ontem será um exercício diário, refletindo em tudo o que ficou de bom e de ruim e planejar o dia de amanhã, nos 365 dias de todo o ano de todos os anos.


“mas aqueles que esperam no Senhor renovam as suas forças. Voam alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam.”
Isaias 40:31


Wagner Pires

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

SOLIDARIEDADE - Natal de 2010


Filipenses 1:3-11 - “ Agradeço a meu Deus toda vez que me lembro de vocês. Em todas as minhas orações em favor de vocês, sempre oro com alegria por causa da cooperação que vocês têm dado ao evangelho, desde o primeiro dia até agora. Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus. É justo que eu assim me sinta a respeito de todos vocês, uma vez que os tenho em meu coração, pois, quer nas correntes que me prendem, quer defendendo e confirmando o evangelho, todos vocês participam comigo da graça de Deus. Deus é minha testemunha de como tenho saudade de todos vocês, com a profunda afeição de Cristo Jesus. Esta é a minha oração: Que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção, para discernirem o que é melhor, a fim de serem puros e irrepreensíveis até o dia de Cristo, cheios do fruto da justiça, fruto que vem por meio de Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.”
Estes versículos acima fazem parte da carta que o Apóstolo Paulo enviou à igreja de Filipo, primeira cidade da europa a ter uma igreja cristã.
Toda esta carta faz relatos e menção à palavra “colaboração”.
Como é importante este comportamento em nossas vidas. É o sinônimo de união – unidade.
União não é a família toda reunida em volta da mesa para participar da ceia de Natal. É doar-se.
O nascimento de Jesus é uma atitude de doação, Deus doou Seu Filho em nosso favor.
Qual o percentual de coragem nós teríamos para sofrer, tudo o que Ele sofreu, por um familiar ou um amigo; agora imagine isso por muitos desconhecidos.
Pois Ele já nasceu predestinado a sofrer por você, para que você não sofresse.
Jesus já venceu todas as nossas dores, angústias, frustrações, decepções, enfermidades e, Sua maior atitude de colaboração não foi no Seu nascimento, mas sim na Sua morte, porque Ele não está mais pregado numa cruz, Ele foi sepultado e RESSUSCITOU, vivo eternamente para interceder por nós.
João 17:23 - “eu neles e tu em mim. Que eles sejam levados à plena unidade, para que o mundo saiba que tu me enviaste, e os amaste como igualmente me amaste.
Nunca estaremos sós e abandonados, falidos ou fracassados, somente é necessário termos um coração grato em nosso COTIDIANO. E assim encontraremos um Natal: nascer, de força e alegria para vivermos em união, unidade, comunhão, colaboração e respeito mútuo.
“Cantem a Deus, louvem o seu nome, exaltem aquele que cavalga sobre as nuvens; seu nome é Senhor! Exultem diante dele! Pai para os órfãos e defensor das viúvas é Deus em sua santa habitação. Deus dá um lar aos solitários, liberta os presos para a prosperidade,…” (Salmo 68:4-6a)
Wagner Pires

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

CAMINHO - Natal de 2009


JOÃO 14:6 - "Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim."
Quando eu era criança sonhava em guiar um carro conversível, numa época de outono, em uma estrada da Europa cercada de árvores onde caiam suas folhas secas.
Talvez um sonho besta, estúpido de uma criança, mas que jamais fugiu da minha memória, porque na realidade eu vivo este sonho, guio na auto-estrada da minha vida.
E o que eu posso delinear disto com o Natal é o fato de que Jesus nasceu para que pudéssemos ter O Caminho, uma auto-estrada que possamos trafegar.
Deus havia iniciada a construção desde Caminho desde o início da criação do mundo, no Antigo Testamento, desde Gênesis, vemos relatos de operários, mestres, engenheiros, pessoas que se envolveram, outras doaram suas próprias vidas, seu tempo, seu suor, trabalho. E com o nascimento de Jesus Cristo, o Natal, esta estrada foi finalmente concluída, a princípio uma inauguração para alguns convidados, mas estes, os Judeus, não aceitaram este Caminho. Mas a partir da Sua morte, morte e ressurreição, esta estrada foi aberta a todo o público, gentios, você.
Uma estrada preparada para que você pudesse alcançar o teu destino, teu sonho, desejo, necessidade.
Mas nesta estrada você não sozinho, encontrará pessoas, umas mais tranquilas, outras nem tanto, algumas perdidas e desorientadas, outras inexperientes, enfim "n" tipos de pessoas. Umas que colaboram como outras que possam te atrapalhar, mas o importante é você manter-se concentrado neste Caminho, admirar a beleza, arquitetura, olhar para frente para o alto, o altar do Senhor – Somente seja forte e muito corajoso! Tenha o cuidado de obedecer a toda a lei que o meu servo Moisés lhe ordenou; não se desvie dela, nem para a direita nem para a esquerda, para que você seja bem-sucedido por onde quer que andar." (Josué 1:7)
Você pode estar conduzindo sozinho neste veículo, ou acompanhado; e durante esta jornada, apesar da atenção em seus objetivos, não pode deixar de ouvir e falar com os demais acompanhantes. Seu veículo pode ser uma moto, um conversível com dois lugares ou até mesmo uma van ou um ônibus.
A viagem numa estrada com subidas, mas, às vezes, com descidas e, neste caso, temos que saber o ponto de freada, a redução da marcha, estar no controle para que não haja riscos e acidentes – Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu: (Eclesiastes 3:1) – tempo de abastecer, alimentar-se, organizar-se; temos que ter uma vida organizada em tudo, em todas as áreas; alimentando e abastecendo-nos com a Palavra de Deus no COTIDIANO.
Assim como existem leis de trânsito, existe a Lei Espiritual: Bíblia, o manual que nos ajuda na jornada da nossa vida - “Não se aparte da tua boca o livro desta lei, antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido” (Josué 1:8)
O primeiro passo é entrarmos nesta Estrada, neste Caminho chamado Jesus Cristo, depois estarmos atentos a obedecer a Palavra de Deus e assim, conforme o sujeito oculto no versículo acima: “…porque então (tu) farás prosperar o teu caminho”.
Ninguém conseguirá resistir a você todos os dias da sua vida. Assim como estive com Moisés, estarei com você; nunca o deixarei, nunca o abandonarei. Seja forte e corajoso, porque você conduzirá este povo para herdar a terra que prometi sob juramento aos seus antepassados.” (Josué 1:5-6)

Wagner Pires

domingo, 19 de dezembro de 2010

MUDANÇA - Natal de 2008


Gênesis 12:1-2 – Então o Senhor disse a Abrão: "Saia da sua terra, do meio dos seus parentes e da casa de seu pai, e vá para a terra que eu lhe mostrarei. Farei de você um grande povo, e o abençoarei. Tornarei famoso o seu nome, e você será uma bênção.”
O Natal foi o plano “B” que Deus havia preparado para resgatar o homem do pecado. Pecado original na queda de Adão e Eva que não cumpriram uma ordem de não tocarem na árvore do conhecimento do bem e do mal, com isso ouve uma separação do homem em relação à Deus. Para aproximar-se, para ter Deus novamente é necessário ter Jesus como único caminho. Mas para Jesus ter esta condição de libertador do homem do pecado, resgatar o homem do mundo era necessário que Ele vencesse o mundo em forma humana.
Abraão foi orientado por Deus a sair da terra de seus parentes para “aventurar-se” numa terra estranha, para que lá ele pudesse formar uma nova família, com um padrão diferenciado, uma nova cultura. Era necessário cumprir este desafio e, assim ser ricamente abençoado.
Jesus também teve que deixar Seu habitat espiritual para formar Sua família em uma nova cultura: de santidade, respeito, obediência, amor, etc; sentimentos puros livres do pecado, esta família retornando a ter acesso ao reino do Pai.
Muitas vezes temos que deixar a nossa terra, não propriamente a cidade, estado ou país, mas a terra das nossas vontades, comportamentos, do pecado, engano, erro, esvaziarmos do nosso querer e preencher com os propósitos de Deus. É criar uma nova mente, outra cultura espiritual, uma forma diferente de cultuar a Deus (simples e verdadeira), crer em Jesus Cristo para livrar-nos da morte do pecado, ter o Espírito Santo nos conduzindo constantemente no nosso COTIDIANO e, assim, sermos abençoados, nomes honrados, ser admirado pelo caráter, comportamento e testemunho.
Visto que a morte veio por meio de um só homem, também a ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem. Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados…"Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão?... Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.” portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.” (1ª Coríntios 15:21, 22, 55, 57 e 58)
Wagner Pires

sábado, 11 de dezembro de 2010

SEMENTE - Natal de 2007


Salmo 1:3 – É como árvore plantada à beira de águas correntes: Dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que ele faz prospera!
Numa árvore existem milhares de folhas, e quando eu penso numa árvore, vem a minha mente uma mangueira.
Surgirão as flores que no devido tempo tornar-se-ão frutos, amadurecendo gradativamente. Nossa vida é um processo gradual, crescendo à medida que nos permitirmos ser ensinados, tratados, libertos, curados.
Algumas folhas tem o privilégio de receberem a chuva e o orvalho diretamente e, assim, deixam-os cairem para as que estão abaixo. Há o processo de crescimento de EXPANSÃO, onde as folhas laterais proporcionarão um refrigério: sombra.
Mas apesar desta vantagem de algumas folhas (de receber a chuva ou de fazer a sombra), esta árvore como um todo, recebe o alimento igualmente distribuído, extraído do solo: raiz, caule, tronco, galhos, folhas.
Raiz: simboliza Deus, a origem, o poder de dar o alimento que transfere para o...
...Caule: que representa Jesus que transporta: intercede, percorre através de um único...
...Tronco: como analogia ao único Espírito Santo que age em todos, sustentando...
…os galhos, ramos, folhas e frutos: a Palavra levada à todos sem distinção: igrejas, líderes, colaboradores, membros, etc.
Mas os galhos sem folhas ressecam e se partem. E as folhas sem o alimentado – "PALAVRA": secam, murcham, caem e viram pó. Ou seja, um depende do outro para prosperar no crescimento espiritual e, consequentemente nas outras áreas de nossas vidas, pois não há uma verdadeira prosperidade material, profissional, sentimental ou seja lá qual for, se não houver uma prosperidade espiritual.
Na Bíblia diz que Jesus é a água da vida, e o salmista diz que "uma árvore plantada junto a ribeiro de águas tem as suas folhas verdes mesmo na tempestade", no adversidade, dificuldade, lutas, crises. Isso é a verdsdeira prosperidade, vencer no COTIDIANO em meio a crise: mundial, nacional ou pessoal.
Nas folhas nascem flores que posteriormente tornam-se frutos, porém as árvores que não dão fruto de nada serve – Vendo uma figueira à beira do caminho, aproximou-se dela, mas nada encontrou, a não ser folhas. Então lhe disse: "Nunca mais dê frutos!" Imediatamente a árvore secou.(Mateus 21:19)
Não importa se você é uma instituição religiosa, um líder, um colaborador ou apenas um membro, o importante é dar frutos, mas bons frutos.
Afinal, o que tudo isso tem em comum com o Natal?
É que Jesus Cristo é exatamente a SEMENTE original, a primeira a ser plantada por Deus aqui na terra, criou raiz firme em Deus através da obediência porque cresceu, viveu, pregou, ensinou, curou, libertou, morreu, VENCEU, RESCUSCITOU, VIVE, PREGA, ENSINA, LIBERTA, CURA, PROSPERA, FORTALECE, ALIMENTA a todos aqueles que desejam fazer parte desta árvore, e desejam tornar-se um galho ou uma folha, porque todos um dia foram um fruto que da mesma forma que nasceu e, amadurece a cada dia e, assim vivendo em união, aliança, conformidade.
E só pode viver tudo isso quem crê, não apenas de palavras, mas de FATO: coração, mente, atitude, comportamento; VONTADE, DESEJO, PRAZER, BUSCA: constante e incessante; voluntária: sem pressão, barganha e egoismo.
Por que egoísta?
Porque é o mal deste mundo. É o galho sem folha ou a folha solitária que não consegue florescer e com isso irá murchar.
Ninguém vive sozinho em nenhum segmento humano: trabalho, família, casamento, educação, igreja...
Enquanto as folhas se mantêm alicersadas num ramo podem até estarem distantes umas das outras, mas tem algo que as une.
Imagine quantos nutrientes e minerais é transportado pela água para uma árvore.
Pois bem, este ALGO transportado pela água viva, Jesus Cristo, é o AMOR, incondicional, sem distinção, é igual para preto ou branco, pobre ou rico, feio ou bonito, homem ou mulher. Não faz diferença se é a folha que recebe a chuva ou a que faz a sombra, se é o galho ou se é a flor, todos são importantes independente da função, por isso Ele te ama e quer te abençoar, tornar-te um galho resistente, uma folha verdinha, um bom fruto.
O forte calor do dia pode cansar, mas na madrugada vem o orvalho para o refrigério, vem a chuva para uma limpeza - "…o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria..” (Salmo 30:5b)

Wagner Pires

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

PLANO - Natal de 2006


João 17:24 -26 - "Pai, quero que os que me deste estejam comigo onde eu estou e vejam a minha glória, a glória que me deste porque me amaste antes da criação do mundo. Pai justo, embora o mundo não te conheça, eu te conheço, e estes sabem que me enviaste. Eu os fiz conhecer o teu nome, e continuarei a fazê-lo, a fim de que o amor que tens por mim esteja neles, e eu neles esteja".
O Natal foi um documento de adoção que Deus criou para que você possa fazer parte da Sua família.
Jesus, o filho unigênito de Deus, nasceu para que o homem pudesse receber a plenitude do amor de Deus e viver "toda sorte de bençãos espirituais" aqui na terra, através do crer Nele somente: seu nascimento, vida, morte e ressurreição - como único caminho, Senhor e Salvador.
Na sua morte, Jesus deixou de ser filho unigênito para se tornar primogênito, ou seja, todo aquele que Nele crê torna-se filho de Deus, somos co-herdeiro através de Jesus Cristo - "onde eu estou, estejam também comigo." (João 18:24a)
Jesus recebeu uma tarefa: morrer na cruz para dar a liberdade ao homem dos males do mundo, o cativeiro no pecado.
1° Lucas 2:40 e 46 - Jesus era uma criança e buscava conhecer através da Palavra aquilo que Deus tinha para Ele - "eu, porém, te conheci". (João 18:25b) Tinha prazer e alegria em ouvir a Palavra de Deus.
2° Jesus foi levado pelo Espírito Santo ao deserto para se preparar para sua missão - Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto" (Lucas 4:1).
3º Ele aceitou enfrentar esta tarefa a custa de qualquer adversidade - "e ainda o farei" (João 18:26a).
4° Sabia daquilo que teria que sofrer, mas obedeceu - "Pai, se queres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua" (Lucas 22:42)
Executou o que era necessário - "Eu lhes fiz conhecer" (João 18:26a)
6° João 19:30 - "Está consumado"'. Como Jesus: conhecia a Palavra, a aceitou, obedeceu e cumpriu a determinação de Deus.
E se somos co-herdeiros, herdamos também uma tarefa: honrar este sobrenome. E todos os mandamentos resumidos em dois – “amar a Deus de todo o coração e de todo o entendimento e de toda a força, e amar ao próximo como a si mesmo” (Marcos 12:33)
Amar a Deus acima de qualquer bem material, qualquer desejo da alma e do corpo, respeitando até mesmo aqueles que nos afligem é: conhecer o que Deus tem para você; preparar-se no COTIDIANO; aceitar uma vida de tratamento e aprendizado constante; obedecer sem murmuração, crítica, questionamentos; executar mesmo nos dias de fraqueza; concluir 100%, ir até a meta de chegada, não parar na beira do caminho, nem se desviar desta rota.
Filipenses 2:5 a 9 –Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz! Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome”
Apocalipse 21:6-7 – “Disse-me ainda: "Está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. A quem tiver sede, darei de beber gratuitamente da fonte da água da vida. O vencedor herdará tudo isto, e eu serei seu Deus e ele será meu filho.”
Ser filho de Deus é herdar toda sorte de bençãos espirituais e materiais. Ter paz, ser feliz, obter conquistas, ser um vencedor.
Wagner Pires

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

RENOVAÇÃO - Natal de 2005



O Natal, o nascimento de Jesus Cristo, foi um acesso, um caminho em que temos uma ligação à Deus para que possamos ser renovados.
Imagine-se num spa de férias, relaxando, descansando não somente o corpo, mas também uma mente livre de preocupações e problemas: sairá renovado(a).
É exatamente isso que nos acontece quando nos entregamos de corpo e alma à Deus, deixando todas as nossas dificuldades nas mãos Dele, esvaziamos nossa mente de tudo e apenas confiamos.
Romanos 12:1-2 - "Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus que apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus."
O Apóstolo Paulo começa este texto pedindo a misericórdia de Deus pelas nossa vida carnal, o corpo santo, íntegro, sem erros, pecados - "ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo" (1° Coríntios 6:19). Isso para que possa agradá-Lo.
Um sacrifício vivo é não estar com a alma morta no pecado que gera marcas no corpo físico, visível.
Mas só será possível através da alma, a mente: coração, desejo, vontade própria, iniciativa de ter um caráter digno condizente com as exigências de Deus, racicíonios limpos, puros
A santificação, a separação das coisas que provém de Deus e coisas que O agrada, das coisas fáceis que o mundo nos oferece, mas que no fim delas é morte
Ser agradável à Deus é ser honesto, verdadeiro, transparente, e isso é para com as pessoas que nos rodeiam como ao prórpio Deus que tudo vê, inclusive nossos pensamentos.
O verdadeiro culto à Deus é ser sincero até mesmo com os nossos erros: reconhecer, arrepender, pedir perdão, abdicar (renunciar) e converter os pensamentos e atitudes. E este culto é ter temor e total dependência à Deus sem regras, limitações e formalismo, é ser natural diante da Sua presença.
Tudo isso é possível quando permitirmos ter uma mente renovada, transformada, um novo caráter não ligado às coisas erradas que o mundo oferece, discernir entre o certo e o errado.
Filipenses 4:8 - "tudo o que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável, boa fama, se alguma virtude há, e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento."
Assim viveremos a plenitude da graça e amor de Deus no nosso COTIDIANO: “a boa, agradável e perfeita vontade.”
Filipenses 4:9 - "e o Deus de paz será convosco."

Wagner Pires

sábado, 4 de dezembro de 2010

PERDOAR - Natal de 2004


Chegou Dezembro, mês de festas, luzes, brilho, alegrias e tristezas.
Calor e praia para uns, frio e neve para outros.
E como faço a anos, procuro expressar um significado, não somente a troca de presentes com a família reunida, mas o nascimento: Natal.
Lucas 15:11-23 – Jesus continuou: "Um homem tinha dois filhos. O mais novo disse ao seu pai: 'Pai, quero a minha parte da herança'. Assim, ele repartiu sua propriedade entre eles. "Não muito tempo depois, o filho mais novo reuniu tudo o que tinha, e foi para uma região distante; e lá desperdiçou os seus bens vivendo irresponsavelmente. Depois de ter gasto tudo, houve uma grande fome em toda aquela região, e ele começou a passar necessidade. Por isso foi empregar-se com um dos cidadãos daquela região, que o mandou para o seu campo a fim de cuidar de porcos. Ele desejava encher o estômago com as vagens de alfarrobeira que os porcos comiam, mas ninguém lhe dava nada. "Caindo em si, ele disse: 'Quantos empregados de meu pai têm comida de sobra, e eu aqui, morrendo de fome!..... "O filho lhe disse: 'Pai, pequei contra o céu e contra ti. Não sou mais digno de ser chamado teu filho.” "Mas o pai disse aos seus servos: 'Depressa! Tragam a melhor roupa e vistam nele. Coloquem um anel em seu dedo e calçados em seus pés. Tragam o novilho gordo e matem-no. Vamos fazer uma festa e alegrar-nos.”
No texto acima vemos exatamente o que havia mencionado sobre a visão que temos sobre o Natal: festa, presentes, carinho, amor....
Mas Natal não é isto!
No texto vemos também arrependimento e perdão.
Natal é o nascimento de Jesus Cristo, que foi para que o homem tivesse o dom de PERDOAR – Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: "Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?" Jesus respondeu: "Eu lhe digo: Não até sete, mas até setenta vezes sete” (Mateus 18:21-22)
Perdoar poqrue vivemos num mundo em conflito: familiar, financeiro, conjugal, profissional, ou seja em todas as áreas. O homem busca sua afirmação e, muitas das vezes, acaba ferindo, magoando pessoas ao redor, por isso a necessidade de se arrepender e pedir perdão, como de aceitar: PERDOAR.
É muito fácil falarmos que temos um coração capaz de perdoar quando alguém apenas nos diz palavras que nos desagradam ou ofendam, PERDOAR é muito mais amplo, é aceitar um pedido numa traição como acontecera com o profeta Oséias (Oséias cap. 3) - nota: digo perdoar não reconciliar, isso é uma atitude pessoal porque o próprio Deus e a legislação dá estas duas oportunidades de perdoar e reconciliar, como perdoar e cada um seguir sua vida, mas fica para outro tema.
PERDOAR é um dom capaz de esquecer uma situação de roubo, furto – Carta a Filemon vers. 8 a 18.
Enfim , são “n” situações do COTIDIANO que devemos ter este sentimento, assim como o próprio Jesus, na cruz, depois de torturas e dores, perdoou aquele povo.
Mateus 6:15 “Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará as ofensas.”
1ª João 1:9 “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.”
Natal é o instrumento que Deus criou para que nós pudéssemos receber o perdão de Deus através de Jesus Cristo – Mas, para que vocês saibam que o Filho do homem tem na terra autoridade para perdoar pecados" - disse ao paralítico - "eu lhe digo: Levante-se, pegue a sua maca e vá para casa". (Lucas 5:24)
Este perdão nos faz levantarmos da paralisia espiritual, sentimental, física, profissional; acabar com toda enfermidade que nos impedia de sermos realizadores e conquistadores.

Wagner Pires

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

SILÊNCIO





O silêncio é um vazio
Quando não encontro inspiração
A procura de motivação
Nas incertezas
Do COTIDIANO

O silêncio pode ser solitário
Na madrugada
Com pensamentos do passado
Com sonhos para o futuro
Esperanças

Aproveitar o silêncio ao seu lado
Enquanto nos abraçamos
Com carícias e suspiros
Trocando olhares
Silêncio quando te beijo


Wagner Pires

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

LISBOA



Atravessando o Tejo num velho ferryboat
Em direção à cidade construída nas 7 Colinas
Suas antigas e belas ruas estreitas
Os carros pedem: com licença se faz favor
Subirem ou descerem na Graça
Vista de enormes sobrados azulejados em Santa Apolônia
Confundidos com a modernidade em suas construções na Gare Oriente
Abrigando tradicionais restaurantes e arrojadas lojas de famosas grifes
Acomodando um eclético mundo cultural no Chiado
Onde circulam todas as raças: turistas e trabalhadores
Calçadas que dividem os espaços para os peões no Belém
Belém que dá nome ao seu doce que atravessa todas as fronteiras
Idas e vindas em centenários Elétricos que circulam na Luis de Camões
Numa cultura sem complexo: suas cores e modelos, línguas e sotaques
Nos carris do metro que levam ao Rato, Anjos, Sr. Roubado
Fim de tarde e aposentados, pescadores e casais apaixonados descansam no Sodré
E neste Cais, embarcando no comboio apreciando o Atlântico à esquerda, uma pausa no Estoril e seu casino, até desembarcar em Cascais e relaxar em suas praias
Ou subir à serra nas suas estreitas curvas e arborizadas sobre pedras que levam ao descanso da realeza em Sintra
Luminosa noite nos pubs, snacks e cafés recebendo quem procura seus romances, aventuras, irreverência, diversão no Bairro Alto ou nas Docas de Santos
Sem deixar de falar dos seus sabores: sardinhas do verão na Augusta
Bacalhau do COTIDIANO
Assim como o mais famoso vindo das vindimas do Douro
É uma cidade aconchegante, saudosista,
Antiga e tradicional com sonhos contemporâneos
Para expor suas obras no Pavilhão: shows e espetáculo
Castelo e Amoreiras
Contrastes da pequena e menina cidade, rapariga ainda e sempre será
Não perde o seu charme e seus encantos
Nos cantos dos fados da Alfama
Triste som de uma guitarra que canta as suas vidas
Olhando no céu, vê-lo iluminado pelos holofotes do estádio da Luz
Decorada com as flores atiradas na praça de toiros do Campo Pequeno
Na larga Liberdade centralizada
Pela Marques: destino dos campeões nacionais
Até o Comércio: que já foi o caminho dos mercadores de especiarias vindas das Índias
As peças do Tivoli ao lado do HardRock assistindo aos desfiles de Junho e seus casamentos de Santo António
São lindos e alguns sofridos rostos de belas mulheres na Saldanha, circulam e transitam no seu dia a dia
Por onde andar, fotografar, registrar histórias que escreveram a história
É de deixar saudade
Seguindo a A2
Quando atravessar o Tejo pela 25 de Abril
Rumo a Portela
Mas não pela última vez
E retornar para um eterno reencontro


Wagner Pires

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

CIDADANIA



Depois de quase um mês em silêncio, faltava-me inspiração, mas hoje acordei tentando entender o momento político que o Brasil tem vivido.
Depois de quase 7 anos fora do Brasil, morando em Portugal, uma das piores economias da União Européia, mas mesmo assim com o status de 1º mundo, estava, ou ainda estou, refletindo o que é ser 1º mundo.
O Brasil teve bons momentos com os últimos 2 presidentes, bem populares, ainda mais o Lula; ambos com prestígio, respeito e admiração dos países europes, Estados Unidos e Japão. Nestes dois mandatos do presidente Lula, pude, mesmo de longe, ver o crescimento do PIB, a contenção da moeda, inflação, o fim de uma dívida externa que parecia eterna.
Mas o que é 1º mundo?
Será que basta apenas isso para ser considerado 1º mundo? Um pequeno crescimento econômico se formos comparar com outros países como China e Índia - estes sim tiveram grande crescimento. Na verdade o Brasil tem-se destacada no hemisfério sul (diga-se América Latina e África, excluíndo os países da Oceania - Austrália e Nova Zelândia), mas entre os países emergentes: países Árabes, Coréia do Sul, China, Índia, Singapura e Malásia, o Brasil está longe, muito longe de ser considerado um país rico, onde se possa viver com dignidade, com tranquilidade, tendo as classes C, D e E com esperança de poderem subir de patamar.
E isso é política, ou é responsabilidade apenas dos políticos?
Claro que não, pois a responsabilidade são daqueles que elejem seus políticos, e indiretamente colaboram com o sistema corrupto e inchado, o sistema sim inflacionado. E daqueles que não os elejeram, mas se calaram, ou se acomodaram, coniventes, egoístas, fracos, humildes, ignorantes, sem conhecimentos e sem ação.
A culpa é nossa de não atuarmos com cidadania, pois cidadania não é política, mas política deveria ser cidadania.
A cidadania é muito mais amplo do que um pequeno crescimento econômico para mostrar o aparente, não o interno; é colocar roupa nova sem tomar banho, mostrar uma vitrine sem expor o que está na loja ou no seu armazém.
Cidadania é olhar e cuidar pela higiene e saúde pública, a educação e a cultura, e isso não se vive ou se faz em momentos de eleições, se faz no COTIDIANO, por todos nós.
1º mundo é ter ruas da periferia limpa, contentores de lixo colocados a alguns metros para poderem depositar lixos orgânicos e material reciclável. E não em sacos de supermercado colocados nas portas e nos postes. Ou apenas bastaria determinar horários para se colocar estes lixos na rua?
Ou resolveria colocando este tais contentores!
A raiz está na cultura de um povo.
A cultura do povo brasileiro está preparada ou estes contentores serviriam para traficantes usá-los em barricadas, os meninos da periferia os utilizariam como brinquedos perigosos, os playboyzinhos da classe média alta fariam vandalismo, mulheres loucas e desorientadas os utilizariam para jogar seus fetos e, de uma forma absurda, jogar seus recém-nascidos.
O que posso dizer do transporte público, utilizado apenas pelos menos favorecidos, ou será que o proprietário da empresa de ônibus, ou o político estão preocupados com o conforto se nem seus parentes irão usufruir deste meio de transporte. Se respeitam itinerários e horários, com informações constantes em murais digitais. Veículos construídos com a preocupação com o idoso, o deficiente, a criança; do universitário em poder estudar em meio ao tráfego utilizando seu notebook, ou este lhe seria roubado! O trabalhador cansado ao final da tarde poder se distrair com as notícias em um circuito de TV. A mulher grávida não ficar no aperto e empurra-empurra nos horários de rush, sem dizer da bela menina com sua calça justa tendo que ficar em pé por não haver um acento disponível naquele vagão de trem e passar-se a vítima do assédio de maníacos.
1º mundo é ter seus professores, que mesmo com salários bem abaixo do merecido, dedicam-se não apenas em ensinar, mas em educar suas crianças, pois da pré-escola até o 4º ano são crianças que muitas das vezes passam mais tempo na escola, creches, do que com seus pais que estão trabalhando: e é claro que não sou contra, pelo contrário, vivemos num mundo moderno e globalizado, é ótimo que marido e mulher compartilhem e dividam suas responsabilidades, isso também é 1º mundo; mas eu digo que professores que acompanham o dia-a-dia de seus alunos, como vivem em suas casas, o que fazem nas horas que não estão na escola. Escolas que realmente procurem alimentar as crianças e não em saber o quanto poderão embolsar se desviarem verbas e licitações fraudulentas.
Voltando a falar de professores: que trabalham sem motivação, ou um gari, uma faxineira trabalha porque amam esta profissão ou porque necessitam e, mesmo assim, tem que se empenharem em seus trabalhos para não se tornarem mais um na fila do desemprego.
E isto é política ou cidadania? Um povo sem educação é um povo sem cultura, sem respeito mútuo.
Países com uma visão social, solidária: de cidadania, tem postos ou centros de saúde em cada bairro, e estes com capacidade e qualidade de atender a comunidade. A informática está a alcance de quase todos, ainda mais ao alcance de repartições públicas, porque não se a utiliza para facilitar a vida tanto dos profissionais da área quanto da população. E porque, também, estes profissionais abandonam o serviço público para dedicarem à iniciativa privada. Esta por sua vez ao alcance, cada vez mais, daqueles que podem arcar com as despesas de um convênio, consultas, exames, etc.
Quanto mais pobre, mais abandonado, esquecido, rejeitado pelo sistema.
Segurança pública deveria ser um tema para nem ser comentado. O que dizer de segurança pública de 1º mundo. Andar tranquilamente nas ruas, ter seus carros estacionados a qualquer hora do dia em plena rua, janelas sem grade, portas com uma chave apenas, sem cadeados, trincos, trancas, botijão de gás, sei lá, tantas coisas são utilizadas para impedirem de terem suas casas roubadas e saqueadas: câmeras de vigilância, policiamento particular, seguranças, blindagem, enfim a necessidade move a máquina da criatividade empresarial em busca de novas tecnologias para deixar o cidadão mais abastado cada vez mais distante de criminosos e da população mais carente, vivem-se 2 mundos dentro de um só.
A criminalidade só terá fim quando nós cidadãos normais mudarmos nossa mentalidade: pensamentos excessivos e abusivos de riqueza e poder: ganância, para com isso adquirir mais riqueza e mais poder; gerado pelo egoísmo, inveja, arrogância; mentes doentes, de corrupção e facção, discriminação e preconceito social.
Por isso não adianta simplesmente votar neste e criticar aquele, o governo começa pela consciência de cada um de nós, de seriedade e respeito, está na hora de termos atitudes de humildade e não palavras de prepotência, não basta apenas realizar a próxima copa do mundo e as olimpíadas e acharmos que já chegamos lá, pelo contrário, estamos longe, distante mesmo, de sermos 1º mundo.
Infelizmente esta mudança de pensamento será a longo prazo, ainda mais se não tivermos pessoas com mentalidade de cidadania e não com mentalidade política, o cidadão escolhe o seu representante, aquele em quem ele confia, e assim: cada um tem o governante que escolhe e merece, segundo as suas ações e consciência.
Política deveria ser idealismo, e não cobiça, proveito próprio e daqueles que o rodeia.
Idealismo de uma vida estável, bem comum, coletividade; não haver desigualdade social tão abrupta. Enquanto não se aproximarem as classes sociais não haverá educação e cultura de qualidade, e desta forma não haverá saúde e higiêne pública, consequentemente: não teremos segurança pública.
Se isto continuar não acontecendo, continuaremos a viver a política do salve-se quem puder ter poder e dinheiro, caso não tenha: sobreviva (não viva).

Isaias 45:1-7 "Assim diz o Senhor ao seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater as nações ante a sua face, e para descingir os lombos dos reis, e para abrir diante dele as portas, que não se fecharão. Eu irei adiante de ti, endireitarei os caminhos tortuosos, quebrarei as portas de bronze e despedaçarei as trancas de ferro; dar-te-ei os tesouros escondidos e as riquezas encobertas, para que saibas que eu sou o Senhor, o Deus de Israel, que te chama pelo teu nome. Por amor do meu servo Jacó e de Israel, meu escolhido, eu te chamei pelo teu nome e pus o sobrenome, ainda que não me conheces.

Para você pensar e refletir: Ciro era pagão, um grande conquistador e sanguinário, idólatra, sacrificava crianças vivas ao seu deus, mas foi escolhido e chamado por Deus, permitindo que fosse um governante, e usado por Deus para libertar Israel do seu cativeiro.


Wagner Pires