sábado, 3 de setembro de 2016

A DERIVA


Perdi o juízo!
Perdi o rumo, Perdi o norte, Perdi o prumo.
Perdi no trabalho, Perdi até no baralho: Perdi a sorte.

Perdi a razão e Perdi a emoção.
Perdi as ideias e Perdi os ideais, Perdi a ambição.
Perdi a liberdade, Perdi a paz, Perdi minha identidade.

Perdi os sonhos, Perdi a esperança, Perdi o Caminho.
Perdi as forças e Perdi as moças.
Perdi a amizade, Perdi o amor, Perdi o carinho.

Não Perdi as lembranças.
Não Perdi a saudade.
Só não Perdi um pedaço de mim.


Wagner Pires


segunda-feira, 22 de agosto de 2016

AQUELE 1%



É um tema que eu não gostaria de escrever (comentar e julgar), porém é difícil de deixar passar despercebido. Ainda mais que com o passar do tempo e as lutas do COTIDIANO tenho ficado muito mais cético a muitos assuntos, principalmente política e futebol, onde as pessoas são levadas mais pela emoção do que pela clareza dos fatos (uns me chamam de amargo, pessimista, e tantos outros adjetivos, eu prefiro a minha frieza em analisar fatos).

É muito cômodo para uma figura pública que busca a cada dia mais visibilidade na mídia aparecer com uma faixa na cabeça. Cômodo para o Neymar transmitir uma imagem de cristão bom moço, com fala sorridente nos lábios quando entrevistado, geralmente com respostas vazias, fúteis, decoradas, repetidas: um cromo. E que ele não pode mais ser chamado de "o menino Neymar" por já estar com 24 anos de idade com compromissos e responsabilidades a serem cumpridas - ganhar a medalha de ouro foi apenas o cumprimento de uma obrigação no exercício da sua função no seu trabalho. Eu nesta idade já era encarregado de logística numa das maires empresas de transporte rodoviário da época, no Brasil, tendo quase 50 funcionários subordinados a mim; quando eu tinha 18 anos era encarregado de departamento financeiro, tendo 4 funcionários subordinados (tudo comprovado com registro em CTPS - carteira de Trabalho).

Cômodo, também,  para a comunidade dita evangélica em receber como mensagem esta faixa na cabeça dele para apoiar-se na tamanha fama e riqueza como testemunho de vida.

O meu questionamento está exatamente nisso: testemunho. As atitudes deste rapaz não condizem como um bom testemunho. Ele tem um dom natural em jogar futebol, que associado à capacidade administrativa do pai em gerir a carreira do filho, o levou a este sucesso; como eu sempre digo: tempo x espaço (hora certa, no lugar certo).
As suas birras e brigas dentro e fora do campo, algumas entrevistas ásperas e agressivas quando contrariado, a ira contra o próprio torcedor, foram mostrando um desiquilíbrio emocional incomum para uma pessoa que se intitula cristã - não estou dizendo que o cristão deva ser submisso a tudo e a todos, mas demonstrar segurança, respeito e acima de tudo educação com pessoas adversárias no futebol e nas opiniões. Ninguém é obrigado a considerá-lo dono da verdade nos pés e na língua. Ele tem fama, dinheiro, família, amigos, saúde, beleza não sei, pelo menos eu não acho - as mulheres talvez possa considerar - para ter tanto stress, tanta soberba.
Soberba em demonstrar a sua ostentação.

Ostentação: um péssimo testemunho para quem sonega impostos no Brasil e no exterior, fraudou a própria empresa onde era funcionário para conseguir um lucro maior em uma transação comercial (podemos considerar a transferência de um esportista de um clube para o outro como um produto a ser comercializado) - um funcionário qualquer, numa empresa qualquer em que use este meio para receber suborno numa compra ou venda é passivo de demissão por justa causa. Nota: o Santos Futebol Clube move uma ação judicial contra o Neymar e o pai do Neymar.
A sua Fundação, assim como muitas outras fundações espalhadas pelo Brasil, milhares delas; sejam de esportistas, políticos, religiosos e empresários só servem para fraudar impostos, burlar as leis governamentais com isenções, onde recebem diversos incentivos que nem sempre são repassados às comunidades.

Também não posso julgar, mas também não posso considerar como bom testemunho a vida desregrada fora do campo. Apesar de eu considerar que a vida pessoal de um profissional da bola não diz respeito ao torcedor desde que ele corresponda dentro do campo, uma figura pública seja em que segmento for deve satisfação ao fã. Ele é um modelo a ser admirado e seguido. Os pais são um modelo a ser seguido, o professor, o político, assim como o artista em geral: músico, ator, esportista; eles devem à sociedade, pois a fama é consequência da sociedade, o povo o colocou na posição de destaque.
Enfim, o meu pouquíssimo conhecimento do cristianismo não me faz entender que uma pessoa anônima ou famosa possa associar noitadas, baladas, bebidas, mulheres, etc, etc, à sua fé; ou é uma coisa, ou é outra.
Se ele pode fazer o que quiser independente da sua crença, o Zé Ninguém da Primeira Igreja da Plenitude da Assembléia Mundial de Jesus Cristo da Paz dos Últimos Dias Universal Renascido Batista que Sara Internacionalmente blá blá blá, blá blá blá; pode namorar aqui e ali, ter relações com famosas e anônimas, e por aí vai. Me engana que eu gosto, que nestas baladas só rola curtição, e mais nada...ahh sim, ele está junto de pessoas que se embebedam, se drogam, se prostituem, mas não o faz - "é fazer-se de louco para ganhar os loucos!?"
Este discurso já está mais do que batido.

Por estas e outras é que vemos em cada esquina um boteco gospel com muito oba-oba, muito show e espetáculo, muita coreografia, estrelinhas com caras e bocas soltando a voz para satisfazer o próprio ego e o próprio bolso, e bota dinheiro nisso no bolso do "pregador" e do "levita". É AQUELE 1%....

Para esta sociedade cristã falida está faltando, e muito, é colocar a "Palavra" em ação, atitudes dignas de amor ao amigo e familiar, que dirá ao desconhecido e inimigo.
Falta compromisso de respeito as diferenças de opinião; e por favor, não à diferença de gênero, pois isto eu também considero anormal, para mim existem homem e mulher e, ponto final.
Falta escutar e aconselhar, e não criticar; ajudar e apoiar. Quantas pessoas em depressão passando necessidade numa época de crise financeira, quanta gente chora de noite sozinha no travesseiro e ninguém sabe, quantas pessoas mesmo pobre financeiramente que só queria um amigo.
É dever estar atento nestes tempos modernos tecnológico em que tudo é permitido e normal e a depressão é uma realidade, um fato até dentro das igrejas, por descaso e acompanhamento, por falta de capacidade de identificar o problema, e falta de vontade de identificá-lo - "salve-se quem puder".

Como eu disse logo no início: fama e riqueza, como se isso bastasse para ser um cristão. Fama e riqueza se faz o bom testemunho. A cura milagrosa é o discurso.
Porém, o mais importante é o amor, como está escrito em 1ª Coríntios, e isto não se vê, ou, para não ser totalmente injusto, raramente se vê.

Cada um limita-se ao seu circulo de amizade, dentro dos seus próprios interesses pessoais, para que nada venha a sobrecarrega-lo.

Preferem adorar, idolatrar e seguir como exemplo um poste ídolo chamado Neymar.


Wagner Pires

domingo, 14 de agosto de 2016

O PAI SOLTA O VERBO


Ensinar, educar, corrigir, aprender (também)...
Telefonar, ligar, falar, falar e falar, ligar (novamente, só para ter certeza).
Enviar, curtir, partilhar (nestes tempos modernos).
Questionar, perguntar, cobrar!
Bater??? (às vezes foi preciso, de leve).
Castigar.
Levar e trazer, cuidar e proteger.
Pegar, entregar, resgatar, doar.
Presentear (e estar sempre presente).
Discutir, discordar, dialogar, ouvir, escutar, ver, enxergar, acompanhar...
Correr, pular, saltar, rolar, brincar, jogar, chutar, nadar...descansar, relaxar.
Caminhar, perambular, subir, escalar, exercitar (observar).
Deitar; dormir e acordar.
Preocupar, cuidar, curar, medicar.
Respeitar, compreender, gostar.
Ver nascer e crescer, viver.
(ser pai???)
Conjugar o verbo: amar!!!

Ufa, que correria no COTIDIANO, quanta responsabilidade, mas que prazer, um privilégio, ainda mais podendo executar duas funções: ser pai e ser mãe.
Ver aquela pequena coisinha no meu colo após o primeiro banho no pós parto e hoje é ele que quase que me carrega no colo.
Acompanhar cada fase da vida: enquanto eu viver.

Wagner Pires


sábado, 9 de julho de 2016

NAVEGADOR

foto by https://tonycavalcanti.com/2016/01/03/fotografo-sul-africano-resgata-erotismo-jet-set-vintage-em-imagens-sensuais/


terça-feira, 14 de junho de 2016

CONSIDERAÇÃO


Ninguém precisa me dar nada,
Ainda mais se não for legalmente obrigatório.
Muito menos se não for de sentimento:
Respeito, compreensão, justiça, amor...

Também não sou obrigado a dar nada a ninguém.
Seja por respeito, ou consideração;
Um bom dia, um boa tarde, um olá, talvez?
Não sei, depende do meu estado de humor!


Wagner Pires

sexta-feira, 3 de junho de 2016

LEIS DA FÍSICA


Conversando com meu filho, ele me disse o quanto é desnecessário aprender algumas matérias na escola, pois não são aplicadas diariamente no COTIDIANO.

Disse para ele que não, dei um simples exemplo, como aplicar as leis da Física na construção civil, distribuir o peso de uma obra em várias colunas para poder suportar a carga.

Isto se aplica num determinado grupo de pessoas que se respeitam, que tem diálogo, compreensão, tolerância; resulta num trabalho solidário, coletivo e uma distribuição da carga para que ninguém venha a se ferir, magoar-se. Chegar a um objetivo comum: o sucesso, harmonia, prosperidade e a longevidade.

O contrário de um grupo: seja familiar, ou profissional, onde cada um age na sua individualidade e egoísmo, mesquinho, medíocre e miserável; não se compartilham ideias, problemas, tarefas, funções; sobrecarrega determinado ponto da obra, podendo ruir, desmoronar, fracassar.

"...e, todo cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá."
Mateus 12:25
"Levem os fardos pesado uns dos outros e, assim, cumprir a lei de Cristo."
Gálatas 6:2
"Toda lei se resume num só mandamento: Ame o seu próximo como a si mesmo."
Gálatas 5:14
"Seja a atitude de vocês a mesma de Jesus Cristo...mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens."
Filipenses 2:5-7

Wagner Pires